sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

Começando o ano com o pé direito

Fonte: Com base em relatos do Mauro Halfeld

Agora, início de ano, muitas pessoas se pergunta como iniciar o ano bem. Tantas contas a serem pagas, impostos, material escolar, e por aí vai.

IPTU e IPVA são típicos impostos de início de ano, e ambos oferecem algum desconto para pagamento a vista, a questão é, vale a pena pagar a vista? E os materiais escolares?

Resposta: Para quem tem dinheiro aplicado quase sempre a resposta é sim!

Alguns estados oferecem 3% de desconto no IPVA, parece pouco mas não é. Você levaria vários meses até conseguir acumular este percentual de 3% numa aplicação de renda fixa, depois de deduzir as taxas cobradas pelos bancos e pelo imposto de renda. Outros estados chegam a oferecer descontos bem maiores, alguns chegam a 10%, aí não há dúvidas - pagar a vista é uma bela vantagem.

Já o IPTU é o imposto do município, já ouvi que tem cidades que oferecem até 20% de desconto para quem pagar a vista. É um convite imperdível para quem tem dinheiro aplicado, o mesmo raciocínio é válido para o pagamento das escolas particulares, muitas estão oferecendo descontos entre 5 e 15% pra quem quiser pagar tudo a vista, como se fosse uma anuidade ao invés de uma mensalidade - geralmente é um bom negócio pro pai, ou responsável financeiro, que é um investidor (a).

Pagar impostos e escola a vista também é muito bom para simplificar o controle das contas e para aliviar o estresse das finanças no resto do ano.

Agora, para quem tem dívidas no rotativo do cartão de crédito ou no cheque especial é preferível concentra-se em zerar estas dívidas rapidamente e aceitar pagar estes impostos de forma parcelada, porque os juros destes produtos são muitos mais altos do que o valor que se poderia obter com o desconto.

Pense, reflita, analise e SEMPRE faça o melhor para você!

Eu no Twitter (@IcaroQ)

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Quanto vale o seu voto?


Definitivamente, o seu voto vale muito!

De fato não é possível mensurar com precisão o valor do custo direto de cada voto, porém, bem sabemos que através da combinação numérica que "informarmos" na urna, no dia da eleição, tudo muda, tudo pode mudar, e assim, por mais um período de no mínimo quatro anos - estaremos assinando cheques em branco.

Vamos falar dos congressistas, você sabe quantos dias do ano eles trabalham?

Contra fatos não há argumentos, ao menos não deveria haver!

O ano tem 365 dias e 6 horas, mas nenhum parlamentar chega em Brasília na segunda-feira, muito menos ficam até sexta. Logo, trabalham 3 dias por semana - terça, quarta e quinta. O ano tem 52 semanas, mas com 3 meses de recesso e férias, os parlamentares trabalham menos 12 semanas, ou seja, trabalham 40 semanas, 120 dias por ano. (Veja bem, 40 semanas de 3 dias). Isso sem contar feriados e emendas por conta própria.

Um deputado com salário fixo ganha aproximadamente R$ 16.500,00 por mês, mas recebe também R$ 60.000,00 de verbas para o seu escritório, ganha mais R$ 16.000,00 por mês para passagens aéreas, mais R$ 4.000,00 para serviços de Correios e telefones, sem contar eventuais mensalões (ou rotineiros). Ou seja, numa conta rápida e não minuciosa, cada deputado custa ao Brasil aproximadamente R$ 93.500,00 por mês, só que são 513, que equivale a R$ 47.965.500,00 por mês, só que são 12 meses, sem contar décimo terceiro e outros agrados, o que dá um total de R$ 575.586.000,00 ao ano.

Agora se considerar o senado que custa mais ou menos isso, chegaremos facilmente a R$ 1 bi/ano (R$ 1.000.000.000,00) para pagar um congresso que trabalha 120 dias por ano.

Quantos dias por ano você trabalha? Pra ganhar quanto?

É mais ou menos isso que nos custa o congresso brasileiro, esse é o valor do seu voto!

É cantor em decadência querendo ser senador, palhaços e mulheres frutas com formação, ops, sem formação alguma, semi-analfabetos para deputado, estelionatários (as) para presidente, cuidado!

Depois não vá reclamar, o seu voto vale muito mais do que ouro, vale um futuro melhor.

Eu no Twitter (@IcaroQ)

segunda-feira, 28 de junho de 2010

Dicas para não se endividar durante a Copa


Estamos sob o efeito das Vuvuzelas e da Jabulani, pay attention.

Momento de festa de todas as nações, as pessoas param tudo que estão fazendo para assistir os jogos e organizam verdadeiras festas para isso, com direito a camisas oficiais, televisão nova, todo aparato tecnológico, bandeiras, buzinas, fazem bolões, compram figurinhas.

Tudo é muito divertido, entretanto, se não houver a devida preocupação, isso tudo pode resultar no desequilíbrio financeiro e até mesmo no endividamento. E não adianta o Brasil ganhar ou não, se o time escalado é ou não de seu gosto; os compromissos que são assumidos neste período poderão ser objetos de futuras inadimplências, isso porque certamente não faziam parte de seu orçamento financeiro.

Assim, antes de sair comprando tudo que existe em relação ao tema, é necessária uma reflexão: O que é realmente importante e o quanto posso gastar nessa comemoração?

Seguem algumas dicas sobre o tema:
  • Onde assistir aos jogos: Muitas vezes reunir os amigos em casa e fazer a famosa "vaquinha" para comprar comidas e bebidas é muito econômico, mas seja anfitrião consciente;
  • Caso vá a um bar ou restaurante, se preocupe em saber os preços dos produtos, e se não existe taxa de entrada, muitas vezes os sustos nessa hora são grande;
  • É realmente necessária uma televisão nova para assistir os jogos só porque o seu valor, acrescido dos juros, podem ser pagos até a Copa de 2014? Cuidado, você pode estar levando uma TV e pagando duas;
  • Uniformes oficiais custam mais dinheiro, por isso lembre-se que é muito mais econômico utilizar as roupas que você já possui com as cores do Brasil, para torcer o que importa é a emoção e não os objetos;
  • Lembre-se de que a Copa do Mundo é um evento e o marketing publicitário utilizará para levá-lo a consumir, consuma conscientemente!
  • Cuidado com seus compromissos profissionais, não vale apenas perder fontes de renda por causa de jogos;
  • Tome cuidado com bombas, fogos é prejudicial à saúde financeira;
  • Corneta, bandeiras, batuques são legais, mas não necessariamente tudo junto, assim, se cada um da turma comprar uma peça, o custo será menor para todos;
  • Os jogos são motivos para distração e não para tomar todas, isso pode ocasionar a ressaca física e a financeira com as contas;
  • Aparelhos novos como celulares, MP4, MP7, MP10, dentre outros, não são necessários nesse momento, eles devem ser adquiridos à medida que realmente se fazem necessários;

Lembre-se, torcer não custa nada!


Fazendo menção ao ônibus oficial da Seleção Brasileira na África do Sul, "Lotado, o Brasil inteiro está aqui dentro".

Eu no Twitter (@IcaroQ)


terça-feira, 22 de junho de 2010

Pequena, mas importante dica


Sabe aquela TV de LCD que você ainda namora e não cabe no seu orçamento?

- Programe-se para comprá-la futuramente e lembre-se, nunca use o cartão como um segundo salário;


Cartão de crédito é como o Twitter, a maioria tem, mas nem todos sabem usar.

Fica a dica.

Eu no Twitter (@IcaroQ)

terça-feira, 27 de abril de 2010

Mapa mental sobre finanças pessoais

Finanças pessoais de uma forma nunca vista antes.


Uma "pincelada" sobre finanças pessoais de uma forma inusitada, abuse e use.

Não sabe o que mapa mental? Não seja por isso, acesse, clique aqui.

Informação gera conhecimento.

Eu no Twitter (@IcaroQ)

sexta-feira, 9 de abril de 2010

Dívida com cartão de crédito, o que eu faço?

(Comentário recebido via Organizze)
Uma leitora do blog fez um questionamento e, acredito que esta mesma situação pode ser a de outros leitores, assíduos ou não.
Conheci o site por intermédio da minha irmã, que é bem mais organizada que eu. Estou com um problema e gostaria de uma dica.

Sempre usei meu cartão de crédito de forma organizada, sempre pagava todo valor, no entanto, em Dezembro tive que mudar e as despesas aumentaram muito, enfim, perdi o controle.

Hoje estou com uma dívida que não consigo pagar, estou pensando em não pagar a dívida e deixar até que a empresa responsável pela cobrança do cartão me procure, para assim fazermos um acordo. Leitora S. P.

Primeiro, parabéns a você por buscar auxílio. E depois a sua irmã, por indicar uma boa leitura.

De cara eu já afirmo, fuja da dívida. O juro cobrado pelas administradoras de cartão de crédito é exorbitante, algo em torno de 12% ao mês. (sim, AO MÊS)

Neste caso, antes mesmo de falar como se livrar da dívida eu quero enfatizar a nova conduta que se deve ter para evitar um endividamento igual no futuro.

Corte todos os gastos possíveis, cancele as contas de consumo tais como: Telefone celular pós pago (opte por um pré até restabelecer o poder de compra), internet banda larga, tv a cabo, etc. Evite gastos excessivos como comer em restaurantes, ir a cinemas, teatros, shows. Veja, não disse para deixar de ir, mas sim para evitar o excesso.

Recomendo que sejam anotados diariamente todos os gastos, inclusive aqueles pequeninos como com pães na padaria, com um chiclete no almoço, com a caixinha do manobrista. Tudo, anote tudo e assim você poderá ao final de um mês ter um raio-x dos seus gastos. Dessa forma é mais fácil saber o que se deve cortar. Repita o exercício por alguns meses, até ter o controle absoluto sobre as finanças.

Em suma, se quiser ficar no azul e não entrar mais no vermelho, alguns cortes imediatos serão necessários.

Quando estamos endividados o que menos precisamos é de mais dívidas, mas, há exceções a toda regra.

Como os juros do cartão de crédito são abusivos, opte por um empréstimo pessoal. Em crédito pessoal, geralmente, os mais indicados são os administrados por cooperativas, sindicatos. Melhor se você puder fazer consignado, sai menos caro.

Evite o consumismo. Deixe aquele lindo notebook para o próximo ano, aquela bela e maravilhosa viagem terá que esperar.

É isso.

Recomendo algumas leituras, aqui mesmo no blog.
1 - De olho no mercado; (Alguns links de comparativos de empréstimos)
2 - Preciso de um empréstimo?
3 - Cartão de crédito. (Dicas para escolha do cartão e de como usá-lo)


Eu no Twitter (@IcaroQ)

sexta-feira, 26 de março de 2010

Eleições, juro, inflação, tudo junto e misturado

Em tempo de eleições, qualquer ação é pensada e repensada, tudo para surtir um efeito popular. Agora vamos combinar, mais impopular que o aumento no juro, só a inflação mesmo.

É consenso no mercado que a taxa de juro vai subir, há apenas uma divisão em quando isso irá acontecer. Ninguém acha que não vai subir. Abril está aí, e o que parece é que o juro vem com ele, crescendo, aumentando, enfim, Brasil.

Agora, existe um fato que está ao derredor de tudo isso, as eleições. Isso mesmo, em ano de eleição ninguém quer por a cara pra bater, todos se escondendo atrás de um sorriso falso que consigo trás uma mordida, tão forte e duradoura como a mordida do leão (IR).

Muita gente no governo não quer subir taxa de juros não, por isso ser impopular, tanto com os empresários, gente do governo (o ministério da Fazenda é contra), porém mais impopular ainda é a inflação.

E se a inflação subir irá afetar diretamente no humor dos eleitores, logo, acredito que os juros vão subir. É preferível evitar que a inflação suba do que correr atrás do prejuízo depois.

Imagine a inflação subindo em meados de Setembro/Outubro, no pico de decisão do eleitorado, momentos antes do eleitor ir às urnas. Imaginou? Os políticos tem medo disso, então, certamente irá subir a taxa de juros. Provavelmente em Abril isso já aconteça.

A decisão é estritamente técnica, até o presente momento o Banco Central tem decido com independência, mesmo com pressão política e com o ministério da fazenda criticando a taxa de juros alta, então acho que o Banco Central vai continuar decidindo com independência.

Nisso tudo uma coisa é certa: O mercado está atendo, e como tudo é especulação, só em falar no aumento de juros... o resultado é pago por mim e por você.

É isso, Brasil 2010.

Eu suspenso no Twitter (@IcaroQ)

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | cna certification