quarta-feira, 24 de março de 2010

Uma decisão que exige domínio próprio


Primeiramente quero enfatizar que a disciplina financeira é que norteia tanto a vida presente quanto a vida futura, ou seja, é necessário determinação.

Acredito que muitas pessoas tem o desejo de poupar, guardar um dinheirinho, mas não conseguem iniciar, ora por falta de iniciativa, ora por falta de conhecimento, ou até mesmo tudo isso somando-se a falta de uma simples orientação. Então vamos a ela.

Se você até aqui está concordando comigo, bom, ao menos você se enquadra no grupo daqueles que querem poupar. Já é um bom começo.

Vamos partir do pressuposto que o dinheiro inicial para poupar não seja muito, que você tenha uma sobra de aproximadamente R$ 400,00 ou R$ 500,00 por mês. Não importa o valor, apenas quero mostrar que é possível caminhar em dois caminhos simultaneamente, basta disposição.

Minha sugestão é: Independente do seu vínculo empregatício, não deixe de contribuir para o INSS. Se você é trabalhador CLT isso já acontece mensalmente com desconto em folha de pagamento, mas se você é profissional liberal, PJ e/ou autônomo faça o depósito mensalmente, assim você não ficará desprotegido por uma eventual ocorrência.

O rendimento da poupança e do tesouro direto independe do capital aplicado, por isso é possível sim investir em duas "frentes distintas". No curto prazo, caderneta de poupança e para o longo prazo, tesouro direto.

A reserva de emergência na caderneta de poupança é indispensável, especialmente para aqueles que não tem um vínculo empregatício, vulgo PJ's e afins.

Espero que alguém, até mesmo uma pessoa sequer consiga passar para o lado dos investidores ao ler este post, ela perceberá que não tem nem comparação com a vida dos que ainda lutam para pagar prestações do dia-a-dia.

Sucesso a todos nós e parabéns aos que conseguirem.

É isso.

Eu no Twitter (@IcaroQ)

4 comentários:

Thalyta Pereira disse...

Nossa adorei, é sempre bom a gente parar e pensar em investimentos.

Eu bem que estou querendo fazer uns investimentos, mas aíi quando sobra somente de R$ 90,00 depois de pagar todas as contas??

Fica difícil neah? kkkkkk

Pelo menos vou segui um conselho, Contribuir para o INSS é sempre bom ;)

Gardenia disse...

Hum... to amando ler seus posts... Inspiram-me mucho =D Preciso aprender mexer com dinheiro de forma inteligente e controlada...

Anônimo disse...

juntar dinheiro pra mim é a coisa mais fácil, mais ai vem o desemprego, como agora, e sou obrigado a queimar minhas reservas e acabo voltando a estaca zero. E ai, neste caso, como fazer se sempre dependo do emprego para ter renda?

Icaro Queiroz disse...

Inicialmente quero parabenizá-lo, por ter a facilidade de poupar e assim ter uma reserva para ser usada em tempos de "vacas magras".

Sim, todos nós dependemos de um emprego para ter renda. Quer seja um funcionário (que trabalhe para outros), quer seja um patronal (que tem seu próprio negócio), em ambos os casos dependemos de resultados NÃO fixos.

Imagine o desespero daqueles que ficam desempregados e/ou acontece um grande imprevisto e não reservas para contar?

Fica a dica, o caminho é esse e não tem mágica.

Quanto a empregabilidade, indico alguns cursos na área de atuação, visando ter um maior aproveitamento nas empresas e assim não ser dispensado com facilidade.

Abraço,
Ícaro Queiroz

Postar um comentário

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | cna certification